pt.acetonemagazine.org
Novas receitas

Os primeiros tweets de Guy Fieri são ridiculamente surpreendentes

Os primeiros tweets de Guy Fieri são ridiculamente surpreendentes



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Os primeiros dias da presença de Guy Fieri no Twitter foram interessantes, para dizer o mínimo

Era uma vez, The King of Flavortown era um novato quando se tratava de tweetar (e corretor ortográfico).

Recentemente, o Twitter tornou todos os tweets anteriores públicos, o que significa que não, aquele subtweet realmente passivo-agressivo que você digitou alguns anos atrás não desapareceu de fato. Mas podemos fazer uma viagem pelo caminho da memória e verificar alguns dos antigos tweets de nossas celebridades favoritas, como o rei de Flavortown, Guy Fieri, quando ele se juntou ao Twitter nos primeiros dias de Diners, Drive-Ins e Dives em 2009.

Pegue esta peça espetacular da história do Twit (observe a relíquia do Blackberry):

Desculpe, tenho tentado falar com você com o da 411, mas acho que o bberry não está entregando. que chatice, eu estava pensando que estava rolando um grande momento

- Guy Fieri (@GuyFieri) 23 de abril de 2009

No mesmo dia, ele simplesmente twittou um “Ei” e então percebeu seu erro:

Oi foi um teste, eu não sou um feiticeiro T, tentando pegar o bberry rollin.

- Guy Fieri (@GuyFieri) 23 de abril de 2009

E no início Guy Fieri costumava twittar algumas receitas muito legais que aparentemente eram “killa”.

Cozido com kleetus e tripulação last nite, um ravióli de alho porksausage feito em molho de vinagre de pimentão vermelho. Entããão, killa!

- Guy Fieri (@GuyFieri) 3 de outubro de 2009

Sinceramente, desejamos que os tweets retrô de Guy Fieri acompanhassem look retro de Guy Fieri (sem suas dicas de loiras congeladas), mas, infelizmente, aquela foto era falsa.

Para saber os últimos acontecimentos no mundo da comida e bebida, visite nosso Food News página.

Joanna Fantozzi é editora associada do The Daily Meal. Siga-a no Twitter @JoannaFantozz


Recapitulação do Torneio dos Campeões: hora de reescrever as regras?

Na 2ª temporada do Tournament of Champions, as reviravoltas fizeram os fãs da Food Network se perguntarem se o torneio da NCAA escreveu o roteiro desta competição culinária. Embora fossem esperados transtornos em algum ponto desta série, ninguém esperava o resultado mais recente. É hora de reescrever as regras do Torneio de Campeões?

Com seis chefs buscando as três últimas vagas nas semifinais, foi uma combinação de emoções na cozinha. Embora todos os chefs quisessem vencer, alguns chefs pareciam mais focados no desafio em mãos. Com o randomizador controlando o destino dos chefs, a realidade é que os juízes controlam o resultado. Alguém previu o cenário desta semana?

Para a primeira batalha, Tiffani Faison enfrentou Darnell Ferguson. Mesmo que o Chef Tiffani tenha obtido algumas grandes vitórias, esta batalha não seria um passeio no parque.

Com um giro do randomizador, a roda fornecia frango inteiro, folhas de curry, abridor de coco, grego e 30 minutos. Olhando para esta mistura de ingredientes, a combinação realmente não combina. Curry e grego não é um alimento de fusão no prato de ninguém.

Ouvindo o feedback dos juízes, não foi tão brilhante quanto a batalha anterior. Embora o Chef Darnell tivesse um prato saboroso, faltava-lhe "o grego". É interessante que o Chef Darnell usasse apenas coxas de frango e os juízes não se concentraram nesse fato. Como são as pernas de frango todo o frango? Isso não deveria reduzir sua pontuação?

O chef Tiffani foi criticado porque os jurados não conseguiram provar o randomizer do prato. Mas, olhando para todos os seus componentes, ela tinha aplicações criativas. Desde o uso de diferentes partes do frango até o sabor completo, seu prato foi um sucesso.

Com uma pontuação de 85 a 80, o Chef Darnell venceu o Chef Tiffani. Este resultado foi um tanto confuso. De certa forma, Tiffani trabalhou melhor com o randomizador, mas seus esforços não foram recompensados. Talvez haja a preocupação de que outra semifinal só de chefs femininas não seria uma batalha interessante entre as chaves.

Para a segunda batalha, o Chef Maneet Chauhan enfrentou Christian Petroni. Foi outra revanche, mas ninguém esperava um resultado diferente. De muitas maneiras, pode ter sido a batalha do Chef Maneet e rsquos para perder.

O randomizador ofereceu barriga de porco, cogumelos shitake, imprensa francesa, Europa Ocidental e 35 minutos. Alguém achou estranho que Guy Fieri acertou o randomizador para pegá-lo & ldquounstuck & rdquo Por que ele não girou novamente? Não & rsquot existe um & ldquorule & rdquo ou & ldquoruling & rdquo neste cenário?

Os pratos incluíram Chef Christian & rsquos cassolet versus Chef Mannet & rsquos strogonoff de barriga de porco esmaltada. Embora os dois chefs incorporassem todos os componentes, eles eram muito diferentes. Ainda mais interessante, era um prato que não incluía seus temperos de assinatura. Em alguns aspectos, o prato estava bastante moderado.

Embora os pratos fossem bons, eles não eram extremamente inovadores ou estimulantes. Comparado com outras batalhas, estava tudo bem. Se qualquer um desses pratos fizesse parte da rodada anterior, esses chefs poderiam não ter tido a chance de chegar às semifinais.

No final, o Chef Maneet venceu o Chef Christian com uma pontuação de 83 a 80. Novamente, foi apenas um pouco sem brilho. Com todos os pratos impressionantes das rodadas anteriores, os fãs do Food Network queriam um pouco mais.

Para a última batalha, foram definitivamente os pratos mais criativos e divertidos da noite. Enquanto o Chef Antonia LoFaso enfrentava o Chef Jet Tila, todos estavam esperando para ver o resultado inesperado. Algo estava se formando na cozinha do Food Network.

O randomizador forneceu caranguejo Dungeness, kumquats, criador de spaetzle, norte da África e 30 minutos. Esse conjunto de ingredientes poderia ser usado de várias maneiras e os dois chefs tinham abordagens muito diferentes. O chef Antonia foi com um bolo de caranguejo e o Chef Jet serviu um caranguejo frito.

Embora ambos os pratos tivessem sabores incríveis e técnicas interessantes, o Chef Jet usou o fabricante do spaetzle corretamente. A chef Antonia o usava para cozinhar tâmaras. Esse conceito parecia não usar o utensílio de cozinha da melhor maneira possível.

Mesmo enquanto os juízes comentavam sobre os dois pratos, eles pareciam rasgados. Ambos os pratos eram igualmente impressionantes. Essa declaração é um pouco mais reveladora do que parece.

Conforme as pontuações foram reveladas, houve um empate exato. Não só o total era o mesmo, mas as pontuações individuais também. Dizer que esse resultado foi chocante é um eufemismo.

Mesmo que esse resultado seja um acaso total, a parte estranha é que não há desempate ou recontagem ou algo assim. Fazer os dois chefs batalharem novamente é uma loucura. Por que não havia algum tipo de desempate? Talvez uma nova regra seja aplicada para a 3ª temporada.

Com a final do Torneio dos Campeões na próxima semana, os fãs da Food Network deveriam esperar mais coisas inesperadas. Se você tem dinheiro para Brooke Williamson manter seu cinturão, você pode querer ter certeza de que pode pagar essa aposta.

O que você achou do resultado do empate no Torneio dos Campeões? Esse cenário era realmente possível?


Recapitulação do Torneio dos Campeões: hora de reescrever as regras?

Na 2ª temporada do Tournament of Champions, as reviravoltas fizeram os fãs da Food Network se perguntarem se o torneio da NCAA escreveu o roteiro desta competição culinária. Embora fossem esperados transtornos em algum ponto desta série, ninguém esperava o resultado mais recente. É hora de reescrever as regras do Torneio de Campeões?

Com seis chefs buscando as três últimas vagas nas semifinais, foi uma combinação de emoções na cozinha. Embora todos os chefs quisessem vencer, alguns chefs pareciam mais focados no desafio em mãos. Com o randomizador controlando o destino dos chefs, a realidade é que os juízes controlam o resultado. Alguém previu o cenário desta semana?

Para a primeira batalha, Tiffani Faison enfrentou Darnell Ferguson. Mesmo que o Chef Tiffani tenha obtido algumas grandes vitórias, esta batalha não seria um passeio no parque.

Com um giro do randomizador, a roda fornecia frango inteiro, folhas de curry, abridor de coco, grego e 30 minutos. Olhando para esta mistura de ingredientes, a combinação realmente não combina. Curry e grego não é um alimento de fusão no prato de ninguém.

Ouvindo o feedback dos juízes, não foi tão brilhante quanto a batalha anterior. Embora o Chef Darnell tivesse um prato saboroso, faltava-lhe "o grego". É interessante que o Chef Darnell usasse apenas coxas de frango e os juízes não se concentraram nesse fato. Como são as pernas de frango todo o frango? Isso não deveria reduzir sua pontuação?

O chef Tiffani foi criticado porque os jurados não conseguiram provar o randomizer no prato. Mas, olhando para todos os seus componentes, ela tinha aplicações criativas. Desde o uso de diferentes partes do frango até o sabor completo, seu prato foi um sucesso.

Com uma pontuação de 85 a 80, o Chef Darnell venceu o Chef Tiffani. Este resultado foi um tanto confuso. De certa forma, Tiffani trabalhou melhor com o randomizador, mas seus esforços não foram recompensados. Talvez haja a preocupação de que outra semifinal só de chefs femininas não seria uma batalha interessante entre as chaves.

Para a segunda batalha, o Chef Maneet Chauhan enfrentou Christian Petroni. Foi outra revanche, mas ninguém esperava um resultado diferente. De muitas maneiras, pode ter sido a batalha do Chef Maneet e rsquos para perder.

O randomizador ofereceu barriga de porco, cogumelos shitake, imprensa francesa, Europa Ocidental e 35 minutos. Alguém achou estranho que Guy Fieri acertou o randomizador para pegá-lo & ldquounstuck & rdquo Por que ele não girou novamente? Não & rsquot existe um & ldquorule & rdquo ou & ldquoruling & rdquo neste cenário?

Os pratos incluíram Chef Christian & rsquos cassolet versus Chef Mannet & rsquos strogonoff de barriga de porco esmaltada. Embora os dois chefs incorporassem todos os componentes, eles eram muito diferentes. Ainda mais interessante, era um prato que não incluía seus temperos de assinatura. Em alguns aspectos, o prato estava bastante moderado.

Embora os pratos fossem bons, eles não eram extremamente inovadores ou estimulantes. Comparado com outras batalhas, foi apenas ok. Se qualquer um desses pratos fizesse parte da rodada anterior, esses chefs poderiam não ter tido a chance de chegar às semifinais.

No final, o Chef Maneet venceu o Chef Christian com uma pontuação de 83 a 80. Novamente, foi apenas um pouco sem brilho. Com todos os pratos impressionantes das rodadas anteriores, os fãs do Food Network queriam um pouco mais.

Para a última batalha, foram definitivamente os pratos mais criativos e divertidos da noite. Enquanto o Chef Antonia LoFaso enfrentava o Chef Jet Tila, todos estavam esperando para ver o resultado inesperado. Algo estava se formando na cozinha do Food Network.

O randomizador forneceu caranguejo Dungeness, kumquats, criador de spaetzle, norte da África e 30 minutos. Esse conjunto de ingredientes poderia ser usado de várias maneiras e os dois chefs tinham abordagens muito diferentes. O Chef Antonia foi com um bolo de caranguejo e Chef Jet serviu um caranguejo frito.

Embora ambos os pratos tivessem sabores incríveis e técnicas interessantes, o Chef Jet usou o fabricante do spaetzle corretamente. A chef Antonia o usava para cozinhar tâmaras. Esse conceito parecia não usar o utensílio de cozinha da melhor maneira possível.

Mesmo enquanto os juízes comentavam sobre os dois pratos, eles pareciam rasgados. Ambos os pratos eram igualmente impressionantes. Essa declaração é um pouco mais reveladora do que parece.

Conforme as pontuações foram reveladas, houve um empate exato. Não apenas o total era o mesmo, mas as pontuações individuais também. Dizer que esse resultado foi chocante é um eufemismo.

Mesmo que esse resultado seja um acaso total, a parte estranha é que não há desempate ou recontagem ou algo assim. Fazer os dois chefs batalharem novamente é uma loucura. Por que não havia algum tipo de desempate? Talvez uma nova regra seja aplicada para a 3ª temporada.

Com a final do Torneio dos Campeões na próxima semana, os fãs da Food Network deveriam esperar mais coisas inesperadas. Se você tem dinheiro para Brooke Williamson manter seu cinturão, você pode querer ter certeza de que pode pagar essa aposta.

O que você achou do resultado do empate no Torneio dos Campeões? Esse cenário era realmente possível?


Recapitulação do Torneio dos Campeões: hora de reescrever as regras?

Na 2ª temporada do Tournament of Champions, as reviravoltas fizeram os fãs da Food Network se perguntarem se o torneio da NCAA escreveu o roteiro desta competição culinária. Embora fossem esperados transtornos em algum ponto desta série, ninguém esperava o resultado mais recente. É hora de reescrever as regras do Torneio de Campeões?

Com seis chefs buscando as três últimas vagas nas semifinais, foi uma combinação de emoções na cozinha. Embora todos os chefs quisessem vencer, alguns poucos chefs pareciam mais focados no desafio em mãos. Com o randomizador controlando o destino dos chefs, a realidade é que os juízes controlam o resultado. Alguém previu o cenário desta semana?

Para a primeira batalha, Tiffani Faison enfrentou Darnell Ferguson. Mesmo que o Chef Tiffani tenha obtido algumas grandes vitórias, esta batalha não seria um passeio no parque.

Com um giro do randomizador, a roda fornecia frango inteiro, folhas de curry, abridor de coco, grego e 30 minutos. Olhando para esta mistura de ingredientes, a combinação realmente não combina. Curry e grego não é um alimento de fusão no prato de ninguém.

Ouvindo o feedback dos juízes, não foi tão brilhante quanto a batalha anterior. Embora o Chef Darnell tivesse um prato saboroso, faltava-lhe "o grego". É interessante que o Chef Darnell usasse apenas coxas de frango e os juízes não se concentraram nesse fato. Como são as pernas de frango todo o frango? Isso não deveria reduzir sua pontuação?

O chef Tiffani foi criticado porque os jurados não conseguiram provar o randomizer no prato. Mas, olhando para todos os seus componentes, ela tinha aplicações criativas. Desde o uso de diferentes partes do frango até o sabor completo, seu prato foi um sucesso.

Com uma pontuação de 85 a 80, o Chef Darnell venceu o Chef Tiffani. Este resultado foi um tanto confuso. De certa forma, Tiffani trabalhou melhor com o randomizador, mas seus esforços não foram recompensados. Talvez haja a preocupação de que outra semifinal só de chefs femininas não seria uma batalha interessante entre as chaves.

Para a segunda batalha, o Chef Maneet Chauhan enfrentou Christian Petroni. Foi outra revanche, mas ninguém esperava um resultado diferente. De muitas maneiras, pode ter sido a batalha do Chef Maneet e rsquos para perder.

O randomizador ofereceu barriga de porco, cogumelos shitake, imprensa francesa, Europa Ocidental e 35 minutos. Alguém achou estranho que Guy Fieri acertou o randomizador para pegá-lo & ldquounstuck & rdquo Por que ele não girou novamente? Não & rsquot existe um & ldquorule & rdquo ou & ldquoruling & rdquo neste cenário?

Os pratos incluíram Chef Christian & rsquos cassolet versus Chef Mannet & rsquos strogonoff de barriga de porco esmaltada. Embora os dois chefs incorporassem todos os componentes, eles eram muito diferentes. Ainda mais interessante, era um prato que não incluía seus temperos de assinatura. Em alguns aspectos, o prato estava bastante moderado.

Embora os pratos fossem bons, eles não eram extremamente inovadores ou estimulantes. Comparado com outras batalhas, estava tudo bem. Se qualquer um desses pratos fizesse parte da rodada anterior, esses chefs poderiam não ter tido a chance de chegar às semifinais.

No final, o Chef Maneet venceu o Chef Christian com uma pontuação de 83 a 80. Novamente, foi apenas um pouco sem brilho. Com todos os pratos impressionantes das rodadas anteriores, os fãs do Food Network queriam um pouco mais.

Para a última batalha, foram definitivamente os pratos mais criativos e divertidos da noite. Quando o Chef Antonia LoFaso enfrentou o Chef Jet Tila, todos estavam esperando para ver o resultado inesperado. Algo estava se formando na cozinha do Food Network.

O randomizador forneceu caranguejo Dungeness, kumquats, criador de spaetzle, norte da África e 30 minutos. Esse conjunto de ingredientes poderia ser usado de várias maneiras e os dois chefs tinham abordagens muito diferentes. O Chef Antonia foi com um bolo de caranguejo e Chef Jet serviu um caranguejo frito.

Embora ambos os pratos tivessem sabores incríveis e técnicas interessantes, o Chef Jet usou o fabricante do spaetzle corretamente. A chef Antonia o usava para cozinhar tâmaras. Esse conceito parecia não usar o utensílio de cozinha da melhor maneira possível.

Mesmo enquanto os juízes comentavam sobre os dois pratos, eles pareciam rasgados. Ambos os pratos eram igualmente impressionantes. Essa declaração é um pouco mais reveladora do que parece.

Conforme as pontuações foram reveladas, houve um empate exato. Não só o total era o mesmo, mas as pontuações individuais também. Dizer que esse resultado foi chocante é um eufemismo.

Mesmo que esse resultado seja um acaso total, a parte estranha é que não há desempate ou recontagem ou algo assim. Fazer os dois chefs batalharem novamente é uma loucura. Por que não havia algum tipo de desempate? Talvez uma nova regra seja aplicada para a 3ª temporada.

Com a final do Torneio dos Campeões na próxima semana, os fãs da Food Network deveriam esperar mais coisas inesperadas. Se você tem dinheiro para Brooke Williamson manter seu cinto, você pode querer ter certeza de que pode pagar essa aposta.

O que você achou do resultado do empate no Torneio dos Campeões? Esse cenário era realmente possível?


Recapitulação do Torneio dos Campeões: hora de reescrever as regras?

Na 2ª temporada do Tournament of Champions, as reviravoltas fizeram os fãs da Food Network se perguntarem se o torneio da NCAA escreveu o roteiro desta competição culinária. Embora fossem esperados transtornos em algum ponto desta série, ninguém esperava o resultado mais recente. É hora de reescrever as regras do Torneio de Campeões?

Com seis chefs buscando as três últimas vagas nas semifinais, foi uma combinação de emoções na cozinha. Embora todos os chefs quisessem vencer, alguns chefs pareciam mais focados no desafio em mãos. Com o randomizador controlando o destino dos chefs, a realidade é que os juízes controlam o resultado. Alguém previu o cenário desta semana?

Para a primeira batalha, Tiffani Faison enfrentou Darnell Ferguson. Mesmo que o Chef Tiffani tenha obtido algumas grandes vitórias, esta batalha não seria um passeio no parque.

Com um giro do randomizador, a roda fornecia frango inteiro, folhas de curry, abridor de coco, grego e 30 minutos. Olhando para esta mistura de ingredientes, a combinação realmente não combina. Curry e grego não é um alimento de fusão no prato de ninguém.

Ouvindo o feedback dos juízes, não foi tão brilhante quanto a batalha anterior. Embora o Chef Darnell tivesse um prato saboroso, faltava-lhe "o grego". É interessante que o Chef Darnell usasse apenas coxas de frango e os juízes não se concentraram nesse fato. Como são as pernas de frango todo o frango? Isso não deveria reduzir sua pontuação?

O chef Tiffani foi criticado porque os jurados não conseguiram provar o randomizer do prato. Mas, olhando para todos os seus componentes, ela tinha aplicações criativas. Desde o uso de diferentes partes do frango até o sabor completo, seu prato foi um sucesso.

Com uma pontuação de 85 a 80, o Chef Darnell venceu o Chef Tiffani. Este resultado foi um tanto confuso. De certa forma, Tiffani trabalhou melhor com o randomizador, mas seus esforços não foram recompensados. Talvez haja a preocupação de que outra semifinal só de chefs femininas não seria uma batalha interessante entre as chaves.

Para a segunda batalha, o Chef Maneet Chauhan enfrentou Christian Petroni. Foi outra revanche, mas ninguém esperava um resultado diferente. De muitas maneiras, pode ter sido a batalha do Chef Maneet e rsquos para perder.

O randomizador ofereceu barriga de porco, cogumelos shitake, imprensa francesa, Europa Ocidental e 35 minutos. Alguém achou estranho que Guy Fieri acertou o randomizador para pegá-lo & ldquounstuck & rdquo Por que ele não girou novamente? Não & rsquot existe um & ldquorule & rdquo ou & ldquoruling & rdquo neste cenário?

Os pratos incluíram Chef Christian & rsquos cassolet versus Chef Mannet & rsquos strogonoff de barriga de porco esmaltada. Embora os dois chefs incorporassem todos os componentes, eles eram muito diferentes. Ainda mais interessante, era um prato que não incluía seus temperos de assinatura. Em alguns aspectos, o prato estava bastante moderado.

Embora os pratos fossem bons, eles não eram extremamente inovadores ou excitantes. Comparado com outras batalhas, estava tudo bem. Se qualquer um desses pratos fizesse parte da rodada anterior, esses chefs poderiam não ter tido a chance de chegar às semifinais.

No final, o Chef Maneet venceu o Chef Christian com uma pontuação de 83 a 80. Novamente, foi apenas um pouco sem brilho. Com todos os pratos impressionantes das rodadas anteriores, os fãs do Food Network queriam um pouco mais.

Para a última batalha, foram definitivamente os pratos mais criativos e divertidos da noite. Enquanto o Chef Antonia LoFaso enfrentava o Chef Jet Tila, todos estavam esperando para ver o resultado inesperado. Algo estava se formando na cozinha do Food Network.

O randomizador forneceu caranguejo Dungeness, kumquats, criador de spaetzle, norte da África e 30 minutos. Esse conjunto de ingredientes poderia ser usado de várias maneiras e os dois chefs tinham abordagens muito diferentes. O Chef Antonia foi com um bolo de caranguejo e Chef Jet serviu um caranguejo frito.

Embora ambos os pratos tivessem sabores incríveis e técnicas interessantes, o Chef Jet usou o criador de spaetzle corretamente. A chef Antonia o usava para cozinhar tâmaras. Esse conceito parecia não usar o utensílio de cozinha da melhor maneira possível.

Mesmo enquanto os juízes comentavam sobre os dois pratos, eles pareciam rasgados. Ambos os pratos eram igualmente impressionantes. Essa declaração é um pouco mais reveladora do que parece.

Conforme as pontuações foram reveladas, houve um empate exato. Não só o total era o mesmo, mas as pontuações individuais também. Dizer que esse resultado foi chocante é um eufemismo.

Mesmo que esse resultado seja um acaso total, a parte estranha é que não há desempate ou recontagem ou algo assim. Fazer os dois chefs batalharem novamente é uma loucura. Por que não havia algum tipo de desempate? Talvez uma nova regra seja aplicada para a 3ª temporada.

Com a final do Torneio dos Campeões na próxima semana, os fãs da Food Network deveriam esperar mais coisas inesperadas. Se você tem dinheiro para Brooke Williamson manter seu cinto, você pode querer ter certeza de que pode pagar essa aposta.

O que você achou do resultado do empate no Torneio dos Campeões? Esse cenário era realmente possível?


Recapitulação do Torneio dos Campeões: hora de reescrever as regras?

Na 2ª temporada do Tournament of Champions, as reviravoltas fizeram os fãs da Food Network se perguntarem se o torneio da NCAA escreveu o roteiro desta competição culinária. Embora fossem esperados transtornos em algum ponto desta série, ninguém esperava o resultado mais recente. É hora de reescrever as regras do Torneio de Campeões?

Com seis chefs buscando as três últimas vagas nas semifinais, foi uma combinação de emoções na cozinha. Embora todos os chefs quisessem vencer, alguns poucos chefs pareciam mais focados no desafio em mãos. Com o randomizador controlando o destino dos chefs, a realidade é que os juízes controlam o resultado. Alguém previu o cenário desta semana?

Para a primeira batalha, Tiffani Faison enfrentou Darnell Ferguson. Mesmo que o Chef Tiffani tenha obtido algumas grandes vitórias, esta batalha não seria um passeio no parque.

Com um giro do randomizador, a roda fornecia frango inteiro, folhas de curry, abridor de coco, grego e 30 minutos. Olhando para esta mistura de ingredientes, a combinação realmente não combina. Curry e grego não é um alimento de fusão no prato de ninguém.

Ouvindo o feedback dos juízes, não foi tão brilhante quanto a batalha anterior. Embora o Chef Darnell tivesse um prato saboroso, faltava-lhe "o grego". É interessante que o Chef Darnell usasse apenas coxas de frango e os juízes não se concentraram nesse fato. Como são as pernas de frango todo o frango? Isso não deveria reduzir sua pontuação?

O chef Tiffani foi criticado porque os jurados não conseguiram provar o randomizer do prato. Mas, olhando para todos os seus componentes, ela tinha aplicações criativas. Desde o uso de diferentes partes do frango até o sabor completo, seu prato foi um sucesso.

Com uma pontuação de 85 a 80, o Chef Darnell venceu o Chef Tiffani. Este resultado foi um tanto confuso. De certa forma, Tiffani trabalhou melhor com o randomizador, mas seus esforços não foram recompensados. Talvez haja a preocupação de que outra semifinal só de chefs femininas não seria uma batalha interessante entre as chaves.

Para a segunda batalha, o Chef Maneet Chauhan enfrentou Christian Petroni. Foi outra revanche, mas ninguém esperava um resultado diferente. De muitas maneiras, pode ter sido a batalha do Chef Maneet e rsquos para perder.

O randomizador ofereceu barriga de porco, cogumelos shitake, imprensa francesa, Europa Ocidental e 35 minutos. Alguém achou estranho que Guy Fieri acertou o randomizador para pegá-lo & ldquounstuck & rdquo Por que ele não girou novamente? Não & rsquot existe um & ldquorule & rdquo ou & ldquoruling & rdquo neste cenário?

Os pratos incluíram Chef Christian & rsquos cassolet versus Chef Mannet & rsquos strogonoff de barriga de porco esmaltada. Embora os dois chefs incorporassem todos os componentes, eles eram muito diferentes. Ainda mais interessante, era um prato que não incluía seus temperos de assinatura. Em alguns aspectos, o prato estava bastante moderado.

Embora os pratos fossem bons, eles não eram extremamente inovadores ou estimulantes. Comparado com outras batalhas, estava tudo bem. Se qualquer um desses pratos fizesse parte da rodada anterior, esses chefs poderiam não ter tido a chance de chegar às semifinais.

No final, o Chef Maneet venceu o Chef Christian com uma pontuação de 83 a 80. Novamente, foi apenas um pouco sem brilho. Com todos os pratos impressionantes das rodadas anteriores, os fãs do Food Network queriam um pouco mais.

Para a última batalha, foram definitivamente os pratos mais criativos e divertidos da noite. Quando o Chef Antonia LoFaso enfrentou o Chef Jet Tila, todos estavam esperando para ver o resultado inesperado. Algo estava se formando na cozinha do Food Network.

O randomizador forneceu caranguejo Dungeness, kumquats, criador de spaetzle, norte da África e 30 minutos. Esse conjunto de ingredientes poderia ser usado de várias maneiras e os dois chefs tinham abordagens muito diferentes. O Chef Antonia foi com um bolo de caranguejo e Chef Jet serviu um caranguejo frito.

Embora ambos os pratos tivessem sabores incríveis e técnicas interessantes, o Chef Jet usou o fabricante do spaetzle corretamente. A chef Antonia o usava para cozinhar tâmaras. Esse conceito parecia não usar o utensílio de cozinha da melhor maneira possível.

Mesmo enquanto os juízes comentavam sobre os dois pratos, eles pareciam rasgados. Ambos os pratos eram igualmente impressionantes. Essa declaração é um pouco mais reveladora do que parece.

Conforme as pontuações foram reveladas, houve um empate exato. Não apenas o total era o mesmo, mas as pontuações individuais também. Dizer que esse resultado foi chocante é um eufemismo.

Mesmo que esse resultado seja um acaso total, a parte estranha é que não há desempate ou recontagem ou algo assim. Fazer os dois chefs batalharem novamente é uma loucura. Por que não havia algum tipo de desempate? Talvez uma nova regra seja aplicada para a 3ª temporada.

Com a final do Torneio dos Campeões na próxima semana, os fãs da Food Network deveriam esperar mais coisas inesperadas. Se você tem dinheiro para Brooke Williamson manter seu cinturão, você pode querer ter certeza de que pode pagar essa aposta.

O que você achou do resultado do empate no Torneio dos Campeões? Esse cenário era realmente possível?


Recapitulação do Torneio dos Campeões: hora de reescrever as regras?

Na 2ª temporada do Tournament of Champions, as reviravoltas fizeram os fãs da Food Network se perguntarem se o torneio da NCAA escreveu o roteiro desta competição culinária. Embora fossem esperados transtornos em algum ponto desta série, ninguém esperava o resultado mais recente. É hora de reescrever as regras do Torneio de Campeões?

Com seis chefs buscando as três últimas vagas nas semifinais, foi uma combinação de emoções na cozinha. Embora todos os chefs quisessem vencer, alguns chefs pareciam mais focados no desafio em mãos. Com o randomizador controlando o destino dos chefs, a realidade é que os juízes controlam o resultado. Alguém previu o cenário desta semana?

Para a primeira batalha, Tiffani Faison enfrentou Darnell Ferguson. Mesmo que o Chef Tiffani tenha obtido algumas grandes vitórias, esta batalha não seria um passeio no parque.

Com um giro do randomizador, a roda fornecia frango inteiro, folhas de curry, abridor de coco, grego e 30 minutos. Olhando para esta mistura de ingredientes, a combinação realmente não combina. Curry e grego não é um alimento de fusão no prato de ninguém.

Ouvindo o feedback dos juízes, não foi tão brilhante quanto a batalha anterior. Embora o Chef Darnell tivesse um prato saboroso, faltava-lhe "o grego". É interessante que o Chef Darnell usasse apenas coxas de frango e os juízes não se concentraram nesse fato. Como são as pernas de frango todo o frango? Isso não deveria reduzir sua pontuação?

O chef Tiffani foi criticado porque os jurados não conseguiram provar o randomizer no prato. Mas, olhando para todos os seus componentes, ela tinha aplicações criativas. Desde o uso de diferentes partes do frango até o sabor completo, seu prato foi um sucesso.

Com uma pontuação de 85 a 80, o Chef Darnell venceu o Chef Tiffani. Este resultado foi um tanto confuso. De certa forma, Tiffani trabalhou melhor com o randomizador, mas seus esforços não foram recompensados. Talvez haja a preocupação de que outra semifinal só de chefs femininas não seria uma batalha interessante entre as chaves.

Para a segunda batalha, o Chef Maneet Chauhan enfrentou Christian Petroni. Foi outra revanche, mas ninguém esperava um resultado diferente. De muitas maneiras, pode ter sido a batalha do Chef Maneet e rsquos para perder.

O randomizador ofereceu barriga de porco, cogumelos shitake, imprensa francesa, Europa Ocidental e 35 minutos. Alguém achou estranho que Guy Fieri acertou o randomizador para pegá-lo & ldquounstuck & rdquo Por que ele não girou novamente? Não & rsquot existe um & ldquorule & rdquo ou & ldquoruling & rdquo neste cenário?

Os pratos incluíram Chef Christian & rsquos cassolet versus Chef Mannet & rsquos strogonoff de barriga de porco esmaltada. Embora os dois chefs incorporassem todos os componentes, eles eram muito diferentes. Ainda mais interessante, era um prato que não incluía seus temperos de assinatura. Em alguns aspectos, o prato estava bastante moderado.

Embora os pratos fossem bons, eles não eram extremamente inovadores ou estimulantes. Comparado com outras batalhas, foi apenas ok. Se qualquer um desses pratos fizesse parte da rodada anterior, esses chefs poderiam não ter tido a chance de chegar às semifinais.

No final, o Chef Maneet venceu o Chef Christian com uma pontuação de 83 a 80. Novamente, foi apenas um pouco sem brilho. Com todos os pratos impressionantes das rodadas anteriores, os fãs do Food Network queriam um pouco mais.

Para a última batalha, foram definitivamente os pratos mais criativos e divertidos da noite. Enquanto o Chef Antonia LoFaso enfrentava o Chef Jet Tila, todos estavam esperando para ver o resultado inesperado. Algo estava se formando na cozinha do Food Network.

O randomizador forneceu caranguejo Dungeness, kumquats, criador de spaetzle, norte da África e 30 minutos. Esse conjunto de ingredientes poderia ser usado de várias maneiras e os dois chefs tinham abordagens muito diferentes. O Chef Antonia foi com um bolo de caranguejo e Chef Jet serviu um caranguejo frito.

Embora ambos os pratos tivessem sabores incríveis e técnicas interessantes, o Chef Jet usou o fabricante do spaetzle corretamente. A chef Antonia o usava para cozinhar tâmaras. Esse conceito parecia não usar o utensílio de cozinha da melhor maneira possível.

Even as the judges commented on the two dishes, they seemed torn. Both dishes were equally impressive. That statement is a little more telling than it seems.

As the scores were revealed, there was an exact tie. Not only was the total the same but the individual scores were too. To say that this outcome was shocking is an understatement.

Even though this outcome is a total fluke, the strange part is that there is no tie breaker or recount or something. Making the two chefs battle again is crazy. Why wasn&rsquot there some type of tie-breaker? Maybe a new rule will go in place for Season 3.

With the Tournament of Champions finale next week, Food Network fans should expected more unexpected. If you have money on Brooke Williamson retaining her belt, you might want to make sure that you can pay off that gamble.

What did you think of the tie outcome in Tournament of Champions? Was this scenario the really possible?


Tournament of Champions recap: Time to re-write the rules?

In Tournament of Champions season 2, the twists and turns have had Food Network fans wondering if the NCAA tournament wrote the script for this culinary competition. While upsets were expected at some point in this series, no one would have expected the most recent outcome. Is it time to re-write the Tournament of Champion rules?

With six chefs seeking the final three spots in the semifinals, it was a combination of emotions in the kitchen. Although all the chefs wanted to win, a few chefs seemed more focused on the challenge at hand. With the randomizer controlling the chefs&rsquo fate, the reality is that the judges control the outcome. Did anyone predict this week&rsquos scenario?

For the first battle, Tiffani Faison took on Darnell Ferguson. Even though Chef Tiffani had scored some big victories, this battle would not be a walk in the park.

With a spin of the randomizer, the wheel provided whole chicken, curry leaves, coconut opener, Greek and 30 minutes. Looking at this ingredient mix, the combination really doesn&rsquot go together. Curry and Greek is not a fusion food on anyone&rsquos plate.

Listening to the judges&rsquo feedback, it was not as glowing as previous battled. While Chef Darnell had a flavorful dish, it lacked &ldquoGreek-iness.&rdquo It was interesting that Chef Darnell only used chicken legs and the judges didn&rsquot focus on that fact. How are chicken legs the whole chicken? Shouldn&rsquot that reduce his score?

Chef Tiffani was criticized because the judges could not taste the randomizer in the dish. But, looking at all of her components, she had creative applications. From using different parts of the chicken to the full flavor, her dish was successful.

With a score of 85 to 80, Chef Darnell beat Chef Tiffani. This result was somewhat confusing. In some ways, Tiffani worked the randomizer better, but her efforts were not rewarded. Maybe there is concern that another all-woman chef semi-final would not make for an interesting bracket battle.

For the second battle, Chef Maneet Chauhan took on Christian Petroni. It was another re-match, but no one was expecting a different outcome. In many ways, it might have been Chef Maneet&rsquos battle to lose.

The randomizer offered pork belly, shitake mushrooms, French press, Western European and 35 minutes. Did anyone find it odd that Guy Fieri hit the randomizer to get it &ldquounstuck&rdquo Why didn&rsquot he spin it again? Isn&rsquot there a &ldquorule&rdquo or &ldquoruling&rdquo in this scenario?

The dishes saw Chef Christian&rsquos cassolet versus Chef Mannet&rsquos glazed pork belly stroganoff. While both chefs incorporated all the components, they were very different. Even more interesting, it was a dish that didn&rsquot include her signature spices. In some ways, the dish was quite subdued.

While the dishes were good, they were not extremely innovative or exciting. Compared to other battles, it was just ok. If either of these dishes were part of the previous round, these chefs might not have had a chance at the semi-finals.

In the end, Chef Maneet beat Chef Christian with a score of 83 to 80. Again, it was just a little lackluster. With all the impressive dishes from earlier rounds, Food Network fans wanted a little more.

For the last battle, it was definitely the most creative and entertaining dishes of the evening. As Chef Antonia LoFaso took on Chef Jet Tila, everyone was waiting to see the unexpected outcome. There was something brewing in the Food Network kitchen.

The randomizer provided Dungeness crab, kumquats, spaetzle maker, North African and 30 minutes. This set of ingredients could go in a variety of ways and the two chefs had very different approaches. Chef Antonia went with a crab cake and Chef Jet served a fried crab.

While both dishes had amazing flavors and interesting techniques, Chef Jet used the spaetzle maker correctly. Chef Antonia used it to steam dates. That concept seemed to not use the kitchen tool in the best possible way.

Even as the judges commented on the two dishes, they seemed torn. Both dishes were equally impressive. That statement is a little more telling than it seems.

As the scores were revealed, there was an exact tie. Not only was the total the same but the individual scores were too. To say that this outcome was shocking is an understatement.

Even though this outcome is a total fluke, the strange part is that there is no tie breaker or recount or something. Making the two chefs battle again is crazy. Why wasn&rsquot there some type of tie-breaker? Maybe a new rule will go in place for Season 3.

With the Tournament of Champions finale next week, Food Network fans should expected more unexpected. If you have money on Brooke Williamson retaining her belt, you might want to make sure that you can pay off that gamble.

What did you think of the tie outcome in Tournament of Champions? Was this scenario the really possible?


Tournament of Champions recap: Time to re-write the rules?

In Tournament of Champions season 2, the twists and turns have had Food Network fans wondering if the NCAA tournament wrote the script for this culinary competition. While upsets were expected at some point in this series, no one would have expected the most recent outcome. Is it time to re-write the Tournament of Champion rules?

With six chefs seeking the final three spots in the semifinals, it was a combination of emotions in the kitchen. Although all the chefs wanted to win, a few chefs seemed more focused on the challenge at hand. With the randomizer controlling the chefs&rsquo fate, the reality is that the judges control the outcome. Did anyone predict this week&rsquos scenario?

For the first battle, Tiffani Faison took on Darnell Ferguson. Even though Chef Tiffani had scored some big victories, this battle would not be a walk in the park.

With a spin of the randomizer, the wheel provided whole chicken, curry leaves, coconut opener, Greek and 30 minutes. Looking at this ingredient mix, the combination really doesn&rsquot go together. Curry and Greek is not a fusion food on anyone&rsquos plate.

Listening to the judges&rsquo feedback, it was not as glowing as previous battled. While Chef Darnell had a flavorful dish, it lacked &ldquoGreek-iness.&rdquo It was interesting that Chef Darnell only used chicken legs and the judges didn&rsquot focus on that fact. How are chicken legs the whole chicken? Shouldn&rsquot that reduce his score?

Chef Tiffani was criticized because the judges could not taste the randomizer in the dish. But, looking at all of her components, she had creative applications. From using different parts of the chicken to the full flavor, her dish was successful.

With a score of 85 to 80, Chef Darnell beat Chef Tiffani. This result was somewhat confusing. In some ways, Tiffani worked the randomizer better, but her efforts were not rewarded. Maybe there is concern that another all-woman chef semi-final would not make for an interesting bracket battle.

For the second battle, Chef Maneet Chauhan took on Christian Petroni. It was another re-match, but no one was expecting a different outcome. In many ways, it might have been Chef Maneet&rsquos battle to lose.

The randomizer offered pork belly, shitake mushrooms, French press, Western European and 35 minutes. Did anyone find it odd that Guy Fieri hit the randomizer to get it &ldquounstuck&rdquo Why didn&rsquot he spin it again? Isn&rsquot there a &ldquorule&rdquo or &ldquoruling&rdquo in this scenario?

The dishes saw Chef Christian&rsquos cassolet versus Chef Mannet&rsquos glazed pork belly stroganoff. While both chefs incorporated all the components, they were very different. Even more interesting, it was a dish that didn&rsquot include her signature spices. In some ways, the dish was quite subdued.

While the dishes were good, they were not extremely innovative or exciting. Compared to other battles, it was just ok. If either of these dishes were part of the previous round, these chefs might not have had a chance at the semi-finals.

In the end, Chef Maneet beat Chef Christian with a score of 83 to 80. Again, it was just a little lackluster. With all the impressive dishes from earlier rounds, Food Network fans wanted a little more.

For the last battle, it was definitely the most creative and entertaining dishes of the evening. As Chef Antonia LoFaso took on Chef Jet Tila, everyone was waiting to see the unexpected outcome. There was something brewing in the Food Network kitchen.

The randomizer provided Dungeness crab, kumquats, spaetzle maker, North African and 30 minutes. This set of ingredients could go in a variety of ways and the two chefs had very different approaches. Chef Antonia went with a crab cake and Chef Jet served a fried crab.

While both dishes had amazing flavors and interesting techniques, Chef Jet used the spaetzle maker correctly. Chef Antonia used it to steam dates. That concept seemed to not use the kitchen tool in the best possible way.

Even as the judges commented on the two dishes, they seemed torn. Both dishes were equally impressive. That statement is a little more telling than it seems.

As the scores were revealed, there was an exact tie. Not only was the total the same but the individual scores were too. To say that this outcome was shocking is an understatement.

Even though this outcome is a total fluke, the strange part is that there is no tie breaker or recount or something. Making the two chefs battle again is crazy. Why wasn&rsquot there some type of tie-breaker? Maybe a new rule will go in place for Season 3.

With the Tournament of Champions finale next week, Food Network fans should expected more unexpected. If you have money on Brooke Williamson retaining her belt, you might want to make sure that you can pay off that gamble.

What did you think of the tie outcome in Tournament of Champions? Was this scenario the really possible?


Tournament of Champions recap: Time to re-write the rules?

In Tournament of Champions season 2, the twists and turns have had Food Network fans wondering if the NCAA tournament wrote the script for this culinary competition. While upsets were expected at some point in this series, no one would have expected the most recent outcome. Is it time to re-write the Tournament of Champion rules?

With six chefs seeking the final three spots in the semifinals, it was a combination of emotions in the kitchen. Although all the chefs wanted to win, a few chefs seemed more focused on the challenge at hand. With the randomizer controlling the chefs&rsquo fate, the reality is that the judges control the outcome. Did anyone predict this week&rsquos scenario?

For the first battle, Tiffani Faison took on Darnell Ferguson. Even though Chef Tiffani had scored some big victories, this battle would not be a walk in the park.

With a spin of the randomizer, the wheel provided whole chicken, curry leaves, coconut opener, Greek and 30 minutes. Looking at this ingredient mix, the combination really doesn&rsquot go together. Curry and Greek is not a fusion food on anyone&rsquos plate.

Listening to the judges&rsquo feedback, it was not as glowing as previous battled. While Chef Darnell had a flavorful dish, it lacked &ldquoGreek-iness.&rdquo It was interesting that Chef Darnell only used chicken legs and the judges didn&rsquot focus on that fact. How are chicken legs the whole chicken? Shouldn&rsquot that reduce his score?

Chef Tiffani was criticized because the judges could not taste the randomizer in the dish. But, looking at all of her components, she had creative applications. From using different parts of the chicken to the full flavor, her dish was successful.

With a score of 85 to 80, Chef Darnell beat Chef Tiffani. This result was somewhat confusing. In some ways, Tiffani worked the randomizer better, but her efforts were not rewarded. Maybe there is concern that another all-woman chef semi-final would not make for an interesting bracket battle.

For the second battle, Chef Maneet Chauhan took on Christian Petroni. It was another re-match, but no one was expecting a different outcome. In many ways, it might have been Chef Maneet&rsquos battle to lose.

The randomizer offered pork belly, shitake mushrooms, French press, Western European and 35 minutes. Did anyone find it odd that Guy Fieri hit the randomizer to get it &ldquounstuck&rdquo Why didn&rsquot he spin it again? Isn&rsquot there a &ldquorule&rdquo or &ldquoruling&rdquo in this scenario?

The dishes saw Chef Christian&rsquos cassolet versus Chef Mannet&rsquos glazed pork belly stroganoff. While both chefs incorporated all the components, they were very different. Even more interesting, it was a dish that didn&rsquot include her signature spices. In some ways, the dish was quite subdued.

While the dishes were good, they were not extremely innovative or exciting. Compared to other battles, it was just ok. If either of these dishes were part of the previous round, these chefs might not have had a chance at the semi-finals.

In the end, Chef Maneet beat Chef Christian with a score of 83 to 80. Again, it was just a little lackluster. With all the impressive dishes from earlier rounds, Food Network fans wanted a little more.

For the last battle, it was definitely the most creative and entertaining dishes of the evening. As Chef Antonia LoFaso took on Chef Jet Tila, everyone was waiting to see the unexpected outcome. There was something brewing in the Food Network kitchen.

The randomizer provided Dungeness crab, kumquats, spaetzle maker, North African and 30 minutes. This set of ingredients could go in a variety of ways and the two chefs had very different approaches. Chef Antonia went with a crab cake and Chef Jet served a fried crab.

While both dishes had amazing flavors and interesting techniques, Chef Jet used the spaetzle maker correctly. Chef Antonia used it to steam dates. That concept seemed to not use the kitchen tool in the best possible way.

Even as the judges commented on the two dishes, they seemed torn. Both dishes were equally impressive. That statement is a little more telling than it seems.

As the scores were revealed, there was an exact tie. Not only was the total the same but the individual scores were too. To say that this outcome was shocking is an understatement.

Even though this outcome is a total fluke, the strange part is that there is no tie breaker or recount or something. Making the two chefs battle again is crazy. Why wasn&rsquot there some type of tie-breaker? Maybe a new rule will go in place for Season 3.

With the Tournament of Champions finale next week, Food Network fans should expected more unexpected. If you have money on Brooke Williamson retaining her belt, you might want to make sure that you can pay off that gamble.

What did you think of the tie outcome in Tournament of Champions? Was this scenario the really possible?


Tournament of Champions recap: Time to re-write the rules?

In Tournament of Champions season 2, the twists and turns have had Food Network fans wondering if the NCAA tournament wrote the script for this culinary competition. While upsets were expected at some point in this series, no one would have expected the most recent outcome. Is it time to re-write the Tournament of Champion rules?

With six chefs seeking the final three spots in the semifinals, it was a combination of emotions in the kitchen. Although all the chefs wanted to win, a few chefs seemed more focused on the challenge at hand. With the randomizer controlling the chefs&rsquo fate, the reality is that the judges control the outcome. Did anyone predict this week&rsquos scenario?

For the first battle, Tiffani Faison took on Darnell Ferguson. Even though Chef Tiffani had scored some big victories, this battle would not be a walk in the park.

With a spin of the randomizer, the wheel provided whole chicken, curry leaves, coconut opener, Greek and 30 minutes. Looking at this ingredient mix, the combination really doesn&rsquot go together. Curry and Greek is not a fusion food on anyone&rsquos plate.

Listening to the judges&rsquo feedback, it was not as glowing as previous battled. While Chef Darnell had a flavorful dish, it lacked &ldquoGreek-iness.&rdquo It was interesting that Chef Darnell only used chicken legs and the judges didn&rsquot focus on that fact. How are chicken legs the whole chicken? Shouldn&rsquot that reduce his score?

Chef Tiffani was criticized because the judges could not taste the randomizer in the dish. But, looking at all of her components, she had creative applications. From using different parts of the chicken to the full flavor, her dish was successful.

With a score of 85 to 80, Chef Darnell beat Chef Tiffani. This result was somewhat confusing. In some ways, Tiffani worked the randomizer better, but her efforts were not rewarded. Maybe there is concern that another all-woman chef semi-final would not make for an interesting bracket battle.

For the second battle, Chef Maneet Chauhan took on Christian Petroni. It was another re-match, but no one was expecting a different outcome. In many ways, it might have been Chef Maneet&rsquos battle to lose.

The randomizer offered pork belly, shitake mushrooms, French press, Western European and 35 minutes. Did anyone find it odd that Guy Fieri hit the randomizer to get it &ldquounstuck&rdquo Why didn&rsquot he spin it again? Isn&rsquot there a &ldquorule&rdquo or &ldquoruling&rdquo in this scenario?

The dishes saw Chef Christian&rsquos cassolet versus Chef Mannet&rsquos glazed pork belly stroganoff. While both chefs incorporated all the components, they were very different. Even more interesting, it was a dish that didn&rsquot include her signature spices. In some ways, the dish was quite subdued.

While the dishes were good, they were not extremely innovative or exciting. Compared to other battles, it was just ok. If either of these dishes were part of the previous round, these chefs might not have had a chance at the semi-finals.

In the end, Chef Maneet beat Chef Christian with a score of 83 to 80. Again, it was just a little lackluster. With all the impressive dishes from earlier rounds, Food Network fans wanted a little more.

For the last battle, it was definitely the most creative and entertaining dishes of the evening. As Chef Antonia LoFaso took on Chef Jet Tila, everyone was waiting to see the unexpected outcome. There was something brewing in the Food Network kitchen.

The randomizer provided Dungeness crab, kumquats, spaetzle maker, North African and 30 minutes. This set of ingredients could go in a variety of ways and the two chefs had very different approaches. Chef Antonia went with a crab cake and Chef Jet served a fried crab.

While both dishes had amazing flavors and interesting techniques, Chef Jet used the spaetzle maker correctly. Chef Antonia used it to steam dates. That concept seemed to not use the kitchen tool in the best possible way.

Even as the judges commented on the two dishes, they seemed torn. Both dishes were equally impressive. That statement is a little more telling than it seems.

As the scores were revealed, there was an exact tie. Not only was the total the same but the individual scores were too. To say that this outcome was shocking is an understatement.

Even though this outcome is a total fluke, the strange part is that there is no tie breaker or recount or something. Making the two chefs battle again is crazy. Why wasn&rsquot there some type of tie-breaker? Maybe a new rule will go in place for Season 3.

With the Tournament of Champions finale next week, Food Network fans should expected more unexpected. If you have money on Brooke Williamson retaining her belt, you might want to make sure that you can pay off that gamble.

What did you think of the tie outcome in Tournament of Champions? Was this scenario the really possible?